FW057

FW057

Fado um fado um destino que marca a saudade sem idade longínqua o deserto mas muito perto da sede de te ver ao desejo de um querer só a ti pertencer o sentir nem tudo o que sinto escrevo mas sinto o que escrevo. Eis de uma forma simples, mas não diminuta o que o meu coração escuta palavra ao vento se ao vento incumbisse de te levar umas palavras escrevia com a chuva o que com um postal te diria nele faria um desenho do sol com os seus raios e te diria que és a minha energia e que por ti o meu sol irá sempre brilhar mesmo nos dias em que nevar era este o pensar que o vento iria sempre soprar. Pensar, reflectir e agir ou não agir não se exprime sente-se e como é difícil sentir e não exprimir para tal ás vezes basta apenas existir porém reflectir antes de reagir como que um sentir processar e fingir como que um controle do pensamento agir ou não agir de imediato eis o mais sensato então o fingir. É um sentir depois de reflectir então sim um reagir que podemos não sentir também podemos não reagir às vezes por silenciar um pensar e só ficar pela presença que significa o estar. O obstáculo não será o obstáculo o próprio espectáculo vencer sem temer por vezes sentimos um doer mas interessa é viver e lutar para nos desenvolver por vezes isto é crescer e aprender na luta pela vida temos sempre que reagir à perda, ao infortúnio vencer os obstáculos é a maximização do eu no superar está o prazer máximo de conquistar e dar a nós o devido valor de nos ultrapassar e ganhar valor no aprender das derrotas e por fim vencer está a essência do viver. Turbilhão marítimo a água enrolando no mar, a areia a girar gota a gota grão a grão uma brisa rolando no chão, agarro com uma mão as gotas do oceano com outra a areia da paisagem do mar é uma imensidão mergulhado na mão solta-se, liberta-se expande-se uma sensação de quem tinha tudo nas mãos porém nem tudo se tem nem tudo se alcança por vezes escapa-se entre mãos aquilo que guardamos no coração e sentimos nas mãos tudo tem uma emoção e um senão que emerge formando um turbilhão. Fado A fate is a fate that marks the Ageless miss the desert But Far too close Headquarters to see you The desire of wanting Only you belong The Feeling Not everything we feel Write But I feel that Write Here’s a way Simple, but Not that the small My heart hears Word to entrust Wind If the wind to take you some words He wrote in the rain with a postal What You say In it would make a drawing of the Sun with its rays and I would say that You’re my energy for you and that my Sun will always shine Even on days when snow This was the thinking That the wind would Always blow Think, reflect and act or not act Not expressed Sit and How it is difficult To feel and not express it sometimes But there need only reflect As before reacting to a Process and feel like a fake Pretend Thought control By not acting immediately behold the wiser So pretend It is a feeling After reflecting So yes a response We can not feel We can also Sometimes not react by a mute think and just stay That the presence It means being The obstacle is the obstacle not show himself without fear Winning Sometimes we feel a pain But interest is to live and fight for us to develop Sometimes this is growing up And learning in the struggle for life that we have always Responding to the loss, misfortune Overcoming the obstacles is The maximization of I The pleasure is in overcoming win and give maximum To us the proper value from the value exceeds and Win On learning of losing And finally win is the essence of Living Tourbillon Marine Water curling At sea, the sand The spin Drip Grain by grain A breeze rolling in the floor, grab with one hand The drops of the Ocean With another sand Landscape of the sea is an immense Steeped in hand to Unleash frees himself Expands a sensation who had everything in the hands But not everything has Not everything is achieved Sometimes it escapes from the hands What we feel in our hearts and the hands Everything has an emotion, but one that emerges forming a vortex

Leave a Reply

Your email address will not be published.*